O que eu aprendo com os Profetas?

26 out

Esdras

1. Que devemos nos afastar da imundície das nações da terra afim de BUSCAR ao Senhor, o Deus de Israel. Es 6:21

2. Que o Eterno pode mudar o coração dos nossos inimigos a nosso favor.

3. Que Esdras PREPAROU o seu coração para BUSCAR e CUMPRIR a Lei do Senhor, e para ensinar em Israel os seus Estatutos e as suas Ordenanças. Esdras 7:10

4. Que aqueles que buscavam e tinham mais conhecimento sobre as Leis do Eterno se tornaram os principais de Israel, diferenciando-se assim do restante do povo. Es 8

5. Que ao iniciar um grande empreendimento devemos Orar e Jejuar para que o Senhor seja conosco e nos proteja. Esdras 8:21, 31

6. Que Esdras orava de Joelhos e Estendia as mãos ao Senhor. Esdras 9:5Esdras 10:1

7. Que quando o Eterno os abençoou quando eles ainda estavam no pecado sem Esdras saber que estavam em pecado. E assim que Esdras tomou conhecimento de tal pecado, não ousou continuar nele, mas fez com que todo o povo se corrigissem e voltassem a praticar as coisas certas.

8. Que devemos confessar explicitamente os nossos pecados de acordo com a poderosa oração de Esdras em Esdras 9:6-15, Esdras 10:1

9. Que é pelos nossos pecados que somos castigados, ou seja, somos nós mesmos quem trazemos o sofrimento sobre nossas cabeças. É nossa culpa e nossa responsabilidade. O castigo já existe, assim como a benção, e paira no ar, esperando uma ação nossa para que haja uma reação, e é um “botão lógico”, que apertamos, que faz com que seja acionada a nossa recompensa, seja boa ou má.

10. Que o Eterno não nos abandona completamente quando estamos em pecado.

11. Que o Senhor, bendito seja Ele, o Deus de Israel, ordena-nos que não nos misturemos com aqueles que não querem saber de Deus, que são idólatras e corruptos. Que não os tenhamos como companhia. Aqui temos um ponto interessante: se levarmos a ermo tal comportamento, seremos como alguns judeus que chegam a ter atitudes repulsivas e odiosas, levando à brigas, discórdias e perseguições. Mas o Messias quando esteve na terra, sentou-se com tais pessoas e ensinou-lhes, sem ódio, sem preconceito. Não obstante, não convivia com eles, nem tinha negócios com eles. O que eu acredito ser este o comportamento adequado. Não ter convivência ou sociedade com eles é o ponto chave. O Senhor não quer que sejamos parecidos com eles. Água e Óleo não se misturam. Fazendo isto, temos uma promessa do Eterno: Que seremos fortes e comeremos o bem da terra e deixaremos terras por herança aos nossos filhos para sempre.Esdras 9:12. Mas o que eles fazem exatamente, que nós não devemos fazer? Matam, roubam, recebem propinas, são injustos, mentirosos, corruptos, não se importam com o pobre, os aflitos e necessitados, nem com os órfãos e as viúvas, só pensam em si mesmos, são preguiçosos, idólatras, não guardam o sábado, desprezam as coisas santas e sagradas, tomam o nome do Senhor em vão, cometem imoralidades, são impuros, invejosos, cobiçosos, violentos e maldosos, entre outras coisas mais. De tais coisas devemos nos afastar e nos purificar cada vez mais, afim de sermos perfeitos como o Eterno é Perfeito.

12. Que nossos pecados as vezes, tem consequências duras, e que para nos corrigirmos temos que tomar atitudes severas ao coração do homem, como o fizeram os israelitas abandonando seus filhos e esposas estrangeiros. Todos estes tinham tomado mulheres estrangeiras; e se despediram das mulheres e dos filhos.Esdras 10:44. Porque aquele que ama mais sua esposa ou seus filhos do que o Eterno, não é digno Dele. Com certeza foi pesado para eles, não é fácil abandonar uma família, a qual amamos. Mas desde o princípio eles sabiam que estavam tomando a atitude errada em contrair esposas estrangeiras e sabiam que teriam consequências severas por quebrar esta Mitzvot (mandamento).

Uma Nova Visão

26 out

Muitas águas se passaram e mais uma vez volto a escrever. Porém desta vez, com uma nova visão sobre Deus e Yeshua o Messias. Creio que o Eterno, o Deus de Israel, o Criador de todas as coisas é Um. E creio também que Yeshua (Jesus) o Messias é Seu Filho e nosso Irmão, um Profeta enviado pelo Eterno para restaurar Israel. No momento isso é tudo o que eu posso dizer. Ainda estou aprendendo do Eterno sobre este assunto.

Com esse novo olhar sobre as Escrituras. não vejo mais Jesus como o fundador de uma religião chamada cristianismo. E sim como um restaurador de Israel. Ele não veio acabar com o Judaísmo(” Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim destruir, mas cumprir. Mateus 5:17), nem dar uma nova visão, mas sim restaurar a visão antiga, a qual muitos já não viam mais, literalmente “dar vista aos cegos”. (“Deixai-os; são guias cegos; ora, se um cego guiar outro cego, ambos cairão no barranco. Mateus 15:14“). (“Guias cegos! que coais um mosquito, e engolis um camelo. Mateus 23:24“). Cumprir no sentido de alcançar a perfeição no cumprimento da Lei. Se Ele veio cumprir e Paulo aconselha-nos a seguir seu exemplo(“¶ Sede meus imitadores, como também eu o sou de Cristo. 1 Coríntios 11:1“), é lógico, então, que devemos cumprir também.

Sutil aqui é reparar e aceitar o fato de que Jesus era Judeu, morreu e ressuscitou Judeu. E até hoje é Judeu. Assim como Paulo, que nunca abandonou o judaísmo. A história se parece com a de Martinho Lutero, que era católico e não teve a intenção de fundar uma nova igreja, ele pretendia restaura-la. E o que significa restaurar algo senão torna-lo como era no princípio?

Jesus veio para os Judeus, pregava para eles, estava no meio deles e praticava tudo o que eles praticavam desde a infância. E nós temos o costume de cair no erro de que os Judeus são nossos inimigos, ou um povo que merece o castigo de Deus por matarem o messias. Esquecendo-nos, destarte, que foram alguns das autoridades gerais dos judeus e alguns do povo que o mataram. Mas não todos. Acabamos julgando todos por causa de alguns, uma maioria pela minoria. É como se a Dilma sancionasse uma lei onde alguns do congresso votassem a favor e outros contra e embora a maioria ganhasse, não significa que tal decisão representou a vontade dos 190 milhões de brasileiros nem de todo o congresso, pois houve aqueles que foram contra.Sendo assim, não foram os judeus que mataram Jesus, mas alguns deles.

Muitos Judeus entenderam a mensagem do Messias e se voltaram para Deus, se arrependeram dos seus erros e renovaram sua aliança com o Eterno. Deixaram de ser Judeus? De modo algum. Estes foram aqueles que esperavam pela vinda do Messias e tiveram o privilégio de vê-lo pessoalmente. Continuaram guardando a Lei (A Torah) e os ensinamentos dos profetas. Porém houve mais uma vez uma divisão no Judaísmo, não obstante, já haviam muitas antes disso e existem até hoje. E isto é semelhante as divisões que existem no cristianismo com as suas milhares de denominações, porém todas falando sobre a mesma coisa.

Surgem então os Judeus-Cristãos. Que frequentam as sinagogas, que guardam os sábados e todas as leis do Eterno, porém de uma maneira mais espiritual e creem que o Messias já é chegado. Se espalham. São perseguidos por aqueles que não aceitam Yeshua como o Messias, como o próprio Yeshua tinha profetizado: (“Mas antes de todas essas coisas vos hão de prender e perseguir, entregando-vos às sinagogas e aos cárceres, e conduzindo-vos à presença de reis e governadores, por causa do meu nome. Lucas 21:12“).

Após esta perseguição pelos judeus mais conservadores, o novo grupo judeu, então denominado cristãos, são perseguidos da mesma forma que Cristo foi pelos romanos. O fogo que não se apaga é cada vez mais difundido quanto mais é perseguido. Não encontrando mais nenhuma solução o império romano para de perseguir e abraça a causa com fins meramente políticos. Como diz o ditado: “Se não pode com eles, junte-se a eles”. É criada então a religião denominada Catolicismo com o seu primeiro Papa e domínio romano. E todas as coisas sagradas são mudadas de lugar. O Vitupério. A igreja católica muda os 10 mandamentos dados por Deus a Moisés no monte Sinai. Institui a idolatria. Comete assassinatos, roubos e se torna a maior abominação perante o Eterno na terra. Embora falasse em nome de Deus, em nada tinha parte com a Divindade. Tamanha apostasia viria a dominar o mundo até os dias de hoje.

Yeshua, quando caminhava entre seu povo, cita as seguintes passagens: (”Respondeu-lhes Jesus: Errais, não sabendo as Escrituras, nem o poder de Deus. Mateus 22:29“) e (”Mas, se não credes nos escritos, como crereis nas minhas palavras?
João 5:47“). A que Escrituras o Messias se refere? Ao novo testamento? Lógico que não! Pois este ainda não exisitia e só veio a existir 200 anos após sua morte. É necessário, não obstante, diferenciar o Evangelho (Mateus. Marcos, Lucas e João) dos demais livros ou cartas após este. Mas o ponto em questão aqui é a necessidade de conhecer a Torá e os livros dos profetas, o que chamamos de antigo testamento e nunca deveria ser chamado assim, pois não é antigo é As Escrituras que Yeshua se referia. Agora eu pergunto: É possível entender a segunda parte de um filme se não vimos o primeiro? Como iremos entender então o novo testamento (o evangelho e os demais livros) se não sabemos nada das Escrituras (Torá e os profetas)? Por isso todos estão perdidos como ovelhas desgarradas, cada um falando do que não entendem, e não entendem porque não leem.

Fica aí a reflexão, porque agora eu vou votar. fui!

 

Quebrando Regras

24 maio

Quando Jesus estava entre os Judeus ele vivia quebrando regras e protocolos em prol do Reino de Deus e era constantemente mal interpretado pelos seus irmãos religiosos. Os Judeus estavam mais preocupados com os aspectos físicos da religião, tais como o templo, rituais e cerimônias do que o seu próximo. E Jesus percebeu isto e ensinou-lhes que de nada adianta os aspectos físicos se eles não se importassem verdadeiramente com o seu semelhante.

Hoje em dia não é diferente. Por tantos lugares que andei, vejo as pessoas cometendo os mesmos erros. Não se lembram da parábola dos Talentos e nem da dos servos, as quais trazem consigo a mensagem que é necessário pensar fora do quadrado. Ir além do que lhe foi comissionado. Surpreender. Ser ousado.

Acredito que o Marketing é uma ferramenta criada por Deus e muitos dos seus princípios estão contidos na Bíblia. A Igreja funciona como uma empresa, uma empresa do Senhor. E todos os princípios que guiam um negócio também guiam a Igreja, a saber: uma administração eficiente, um bom planejamento de Marketing, foco nos resultados, análises financeiras, recursos humanos, pesquisa e desenvolvimento, etc. Sim, está tudo relacionado à eficiência e eficácia do empreendimento.

Fazendo uma análise da Igreja de Jesus Cristo em Pernambuco e no Rio de Janeiro, nas cidades onde passei, constatei nesses últimos 8 anos uma estagnação relacionada ao crescimento do rol de membros. E assim como Lutero escrevo o meu manifesto.

O voluntariado não é eficiente quando se trata de cuidar das ovelhas ou fazer a obra missionária por parte dos membros.

As pessoas casadas dedicam quase 100% do seu tempo às suas famílias e seus negócios, excluindo assim as que não são de suas vidas. Ou seja, se fecham para o seu pequeno mundo interior.

Os membros acabam se tornando automatizados e não conseguem ir além do que foram ensinados, ou ver além.

Os membros dão mais importância aos aspectos físicos da Igreja do que ao espiritual no que diz respeito a cuidar verdadeiramente dos que estão lá fora. São mais teóricos do que práticos.

Não existe um planejamento de Marketing inovador (novas abordagens, panfletagens, letreiros e outdoors, uso das mais diversas mídias seculares).

As portas da Igreja ficam fechadas 80% do tempo na semana e não existe um recepcionista efetivo para dar informações a visitantes e pesquisadores.

A maioria das pessoas que se afastam da Igreja não se afastam pelo pecado, mas por problemas internos com outros membros da Igreja.

continua (…)

 

Citação

As 10 Chaves mais importantes do Evangelho

12 ago

Neste post mencionarei as maiores verdades contidas no Evangelho de Jesus Cristo e como o diabo tenta enganar-nos dando um significado falso a estas revelações. A maioria das pessoas não conseguem visualizar estas chaves embora já tenham conhecimento a respeito delas. É como aquela solução que está bem debaixo do nosso nariz o tempo todo e nós não conseguimos enxergar.

As verdades que você está prestes a ler agora, são verdades simples, porém o seu resultado tem efeito nuclear em nossas vidas.

Chave número 1:  Achegue-se a Deus seja qual for o estado de pecado e imúndície que você esteja vivendo nesse momento.

O diabo (ou nossa consciência negativa) sempre dirá em nossas mentes que não somos dignos, que devido ao pecado que acabamos de cometer Deus não nos ouvirá. Os sentimentos irão nos enganar nesse momento por causa da culpa. Não obstante, em todo o momento devemos nos achegar a Deus, mesmo que seja logo após o pecado cometido.

Joyce Meyer certa vez disse”Esses pecados que você está lutando, você nunca deixará de lutar contra eles, enquanto não tirar a atenção deles e começar a se aproximar de Deus e ter comunhão com Ele, porque quando você tem comunhão com Deus você encontra forças pra vencer os seus pecados. (O diabo quer que você pense assim: – Bem, é melhor eu começar a consertar minha vida pra que Deus não fique zangado comigo, para que eu possa ter um relacionamento pessoal com ele). Você não vai conseguir consertar a sua vida jamais  (sem que se achegue a Ele primeiro – acréscimos do autor). Em Tiago 4:8 diz: Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Alimpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai os corações.
Tiago 4:8. Você notou que Ele nos fala para nos aproximarmos de Deus antes dele falar para pararmos de pecar?”

Chave número 2: Temer a Deus significa isto: “Não farei isso por que o meu Pai não gosta”

Muitas pessoas acham que temer a Deus é ter medo Dele, quando na verdade isto é uma noção totalmente errada. Temer a Deus é respeita-lo, assim como respeitamos nossos pais, agindo de tal forma que eles se orgulhem de nós devido a nossa obediência.

(artigo em construção)

A Poderosa, Completa e Resumida Oração do Pai Nosso

7 ago

Sempre achei que seria repetitivo orar o pai nosso todos os dias. Mas agora começo a perceber o quão poderosa é esta oração. Completa e acima de tudo tem todos os elementos que precisamos dizer e fazer diariamente. O Pai nosso poderia ser chamada de “O pão nosso de cada dia”.

Vídeo

Disciplina e Gratificação Postergada

28 abr

O Espírito Santo o levará ao arrependimento

27 abr

missionarios lds mormon sud1

Em uma das igrejas que passei vi um bom e um mau exemplo e vou relatar sobre isto neste post. Não é algo que faz parte do sistema da igreja, é algo que parte de cada um dos indivíduos. Havia uma missionária que embora não visse nenhum progresso em mim, foi paciente e persistente. Ela continuou a me visitar enquanto suas outras companheiras já tinham perdido as esperanças e desistido. Ela foi a única pessoa que eu vi agindo desta forma em toda a minha vida. E o Espírito de Deus cuidadosamente me levou ao arrependimeto naquela época. Não foi o homem quem me convenceu, mas Deus.

Com esta história eu gostaria de registrar aqui o que eu julgo ser o melhor caminho para levar as pessoas a Cristo. E este caminho é o Verdadeiro Amor por cada alma que se encontra na terra. Não importa quanto tempo uma pessoa leve para se arrepender, devemos como missionários, sermos em primeiro lugar preciosos amigos. Não importa quanto tempo a pessoa esteja afastada do evangelho, devemos visita-la sempre e demonstrar verdadeira amizade. Não precisamos ficar tocando na mesma tecla da chamada ao arrependimento. Mas fazer um culto em sua casa, falar do amor de Deus e pelo próximo, ensinar os princípios do evangelho ou mesmo algo que o instigue a ficar curioso e buscar mais a escritura, ou até mesmo falar como Joyce Meyer e Silas Malafaia, ensinando-os a viverem uma vida melhor e mais produtiva e entre as coisas mais importantes leva-lo a adorar a Deus, o que é uma chave importantíssima para aproximação com o Criador. “Se o homem não vai até a igreja, a igreja vai até ao homem”. Esta é a frase que resume este meu discurso. E o Espírito Santo cuidará do resto.